A Câmara de Portalegre, reunida na manhã desta quarta-feira, dia 25, aprovou por maioria a criação de uma campanha de apoio ao comércio e restauração local, que consiste na aquisição de 600 vouchers para serem gastos em restaurantes do concelho e que vão ser sorteados entre as pessoas que realizem compras de valor igual ou superior a 10 euros em lojas do comércio local.

A proposta, que obteve os votos favoráveis dos eleitos da CLIP, PSD e PS e a abstenção da CDU, implica um investimento de cerca de 15 mil euros, verba que estava alocada à iluminação de Natal e que vai ser digirida para apoiar o comércio e a restauração local, que devido à pandemia está a atravessar sérias dificuldades.

O vereador João Nuno Cardoso explicou que com esta verba a Câmara vai comprar refeições aos restaurantes do concelho que se mostrem interessados na iniciativa e que depois se vão converter em 600 vouchers, sendo que cada cliente que efectue compras no comércio local terá direito a um cupão por cada 10 euros em compras, habilitando-se assim a ser contemplado, através de um sorteio, a uma refeição no valor de 25 euros num restaurante local. 

«Pretendemos desta forma ajudar o comércio e a restauração local», explicou o vereador João Nuno Cardoso. 

Já o vereador Luís Pargana criticou duramente a medida que, considera, não vem resolver os problemas que empresários e comerciantes enfrentam. «Não é isto que os empresários e comerciantes precisam, o que precisam é de subsídios, de apoios financeiros», afirmou, apelidando esta iniciativa de «campanha de Natal da CLIP».

Já o vereador Armando Varela (PSD) e o vereador em regime de substituição Nelson Leitão de Castro (PS), mostraram-se a favor da proposta e alertaram a Câmara para a possibilidade de ter que ir mais além nos apoios. 

Por seu turno, Adelaide Teixeira, presidente da Câmara, assumiu ter «noção de que  (esta medida) é muito pouco, mas estamos cá para a rever, melhor e adaptar às necessidades».

Mais Notícias