Facebook

Publicado em 16-07-2015

O Mov.Clip tem órgãos eleitos e o necessário espaço para ponderar, debater e articular com os eleitos e os apoiantes as bases do programa apresentado. O que os partidos fizeram antes das eleições, só mais tarde o Mov.Clip está a concretizar na verdadeira aceção da palavra.

Publicado em 16-07-2015

A CLIP (Candidatura Livre e Independente por Portalegre), que se apresentou pela primeira vez a eleições em Portalegre e venceu com maioria absoluta as eleições autárquicas para o executivo da Câmara Municipal de Portalegre que ocorreram a 29 de setembro de 2013, foi formada em tempo recorde, maio de 2013, e a apresentação da candidatura feita em finais de junho de 2013, após o que se seguiu a entrega de listas em Tribunal em Julho de 2013.

Publicado em 16-07-2015

Ao ler a notícia sobre a apresentação, no Dia do Município do concelho de Alter do Chão, da intenção de lançar a candidatura do Cavalo Alter-Real, a Património da Humanidade, duas apreciações, não convergentes, me surgiram de imediato:

- Interessante numa perspectiva de proteger e valorizar o Cavalo Alter-Real.

- Pouco viável, devido às grandes exigências dos critérios de selecção da UNESCO.

Publicado em 16-07-2015

Segundo a nossa Constituição, uma das tarefas fundamentais do Estado é «promover a igualdade real entre os portugueses (...) e o desenvolvimento harmonioso de todo o território nacional» (artigo 9º e 90º). Nos termos do artigo 13º/1 da CRP, «todos os cidadãos têm a mesma dignidade social e são iguais perante a lei.» E de acordo com o artigo 81º/e, incumbe prioritariamente ao Estado, «orientar o desenvolvimento económico e social no sentido de um crescimento equilibrado de todos os sectores e regiões e eliminar progressivamente as diferenças económicas e sociais entre a cidade e o campo.»

Publicado em 16-07-2015

A União Europeia está a passar por uma situação muito complicada que poderá por em causa a sua própria sobrevivência. E tudo isto acontece porque, por um lado, os actuais dirigentes dos países europeus tomam decisões políticas assentes em preconceitos ideológicos e, por outro, os dirigentes da União Europeia, ao não serem eleitos, não têm a legitimidade do voto, o que se traduz numa fraqueza política da UE.

Publicado em 29-04-2015

Que na Sociedade Portuguesa temos cada vez mais gente qualificada, pouca gente duvida. Que tenhamos Pessoas cada vez mais Competentes é que é a grande dúvida.

1ª Página

Publicidade

Calendário

Novembro 2017
S D
30 31 1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 1 2 3

Links Úteis