Faleceu a meio desta manhã, no Lar onde estava a residir em Alter, Francisco da Silva Barbudo (Mendes), o famosíssimo "Ti Chico Endireita" ou "Cascavelhana".

O "Endireita" de Alter contava 97 anos e encontrava-se doente há algum tempo, tendo estado recentemente internado no Hospital de Portalegre.
Natural de Cabeço de Vide, foi no campo e como "ajuda de pastor" que começou a "arranjar" ossos nos borregos. Um dom natural e o treino – começou a «desmanchar» ossos nos borregos e voltava a «pô-los no lugar», como nos contava – levaram-no a começar a resolver problemas às pessoas em Alter, onde já residia, e especialmente depois da senhora Gertrudes do "Tio-Tio", proprietária de uma taberna e antiga "endireita" de Alter ter deixado de poder trabalhar.
Durante muitos anos Francisco Silva atendeu na sua casa da Avenida e depois na Horta do Estoril, que comprou, também na Av. da Alcárcova e onde, nomeadamente na época da azeitona, chegavam os carros, muitos de "praça", a fazer fila à espera de atendimento aos pacientes, muitos vítimas de quedas de oliveiras. Ultimamente atendia na sua casa nova na Azinhaga das Feiticeiras, junto à antiga fábrica de moagem.
Não levava dinheiro mas também não gostava de receber uma quantia qualquer. Aliás, o trabalho que fazia numa única "consulta" valia bem tudo o que pudesse cobrar, se o fizesse... mas bombeiros e guardas não pagavam, que ele não aceitava.
Homem simples e bom, tinha muita pena de não saber assinar o nome, apesar de ainda ter começado a aprender.
Amigo do seu amigo e das minis – adorada umas "caixinhas de fósforos, como costumava dizer -, nunca houve quem e queixasse de não ter ficado com o seu problema resolvido se tivesse um osso "desencasado" ou um tendão ou nervo fora do lugar.
O Funeral do "Ti Chico" realiza-se amanhã, quarta-feira, pelas 16h em Alter.

(notícia completa na edição impressa)

Mais Notícias