A Universidade de Évora vai inaugurar o Supercomputador Oblivion, adquirido para a infraestrutura de investigação ENGAGE SKA -"Enabling Green E-science for the SKA Research Infrastructure".

Instalado no Data Center da DECSIS, o Oblivion, que será inaugurado no próximo dia 4 de Fevereiro, às 11h30, é a máquina com maior performance do País, capaz de processar 239 milhões de milhões de operações por segundo (TFLOPS) com um custo energético relativamente baixo.

O Supercomputador Oblivion foi adquirido para apoiar no processamento de volumes massivos de dados (da ordem dos Petabytes, o equivalente a milhões de Gigabytes), resultantes das diversas actividades de investigação e inovação, desenvolvidas em Portugal e enquadradas no âmbito do design, da prototipagem e operação do radiotelescópio Square Kilometre Array (SKA) e dos seus eventuais percursores. Para estas actividades do ENGAGE SKA estão reservados 50% do tempo de CPU do Oblivion, sendo os restantes 50% utilizados pela comunidade científica e empresas no âmbito da Rede Nacional de Computação Avançada (FCT/FCCN).
Através do processamento paralelo, por via da utilização de centenas a milhares de cores de computação a trabalharem em simultâneo num único problema, o supercomputador permite por um lado, tratar, analisar e obter informações a partir de volumes massivos de dados, mas também efectuar simulações numéricas em vários domínios da ciência (por exemplo, a evolução do Universo após o Big Bang, buracos negros, formação e evolução de planetas, desenho de novos materiais ou medicamentos).

A máquina, que estará em produção ininterruptamente 24 horas, 7 dias por semana, excepto nos períodos de manutenção, permite, ainda, testar e executar aplicações paralelas para variados cenários de ciência e inovação, podendo envolver a monitorização e recuperação de incêndios, previsões da evolução do clima, a optimização da utilização dos transportes públicos e do tráfego, a melhoria da eficiência no abastecimento energético via diversas fontes renováveis, fábricas inteligentes ou agricultura de precisão.
Com um financiamento global na ordem dos 4 milhões de Euros, atribuído pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) através do Programa COMPETE 2020, o ENGAGE SKA pretende responder aos desafios do SKA, em linha com um dos eixos principais do programa Portugal INCoDe.2030 (Iniciativa Nacional Competência Digitais e.2030): a supercomputação.

Mais Notícias