À semelhança do que já acontece no distrito de Castelo Branco, sete dos 15 municípios do distrito de Portalegre pedem para que seja determinado o isolamento obrigatório, durante um período mínimo de 14 dias, a todos os cidadãos que passem as fronteiras do distrito.

O pedido foi formalizado na manhã desta quarta-feira, dia 25, através de uma missiva endereçada ao presidente da Administração Regional de Saúde do Alentejo e à delegada de Saúde Coordenadora da Unidade de Saúde Pública da Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano, tendo como signatários os municípios de Castelo de Vide, Marvão, Portalegre, Avis, Monforte, Arronches e Fronteira.

«Solicitamos a V. Exa., nos termos do art. 3o no 1 al. b) do Decreto n.º 2-A/2020 de 20-03, se digne determinar a vigilância activa aos residentes não habituais no nosso território que sejam provenientes do estrangeiro ou de zonas de contágio comunitário do nosso país, com a consequente imposição de confinamento obrigatório durante o período mínimo de 14 dias desde a sua chegada», lê-se no documento a que o nosso jornal teve acesso.

Este pedido é argumentado com o facto de a transmissão do vírus ocorrer por contacto próximo com pessoas infectadas pelo vírus e pelo contacto com superfícies ou objectos contaminados, tendo um período de contágio de 14 dias».

Além disso, no documento, é ainda feita referência à «verificação, desde a última semana, de uma deslocação massiva de pessoas provenientes de outras regiões do País em que estão verificadas as condições para serem consideradas zonas de contágio comunitário», situações que se prevê que «aumentem nos próximos dias e semanas atenta à aproximação do período pascal».

O documento tem ainda em conta o elevado índice de população idosa no distrito e dá como exemplo «outras regiões do país, em que ainda não foram diagnosticados casos de indivíduos portadores de Covid-19 e em que já foram decretadas medidas de confinamento obrigatório a grupos de pessoas em função da sua proveniência».

O nosso jornal sabe que a delegada de saúde, no decorrer da reunião da Comissão Distrital de Protecção Civil, que decorreu na tarde de quarta-feira, acusou a recepção da carte e informou os autarcas que vai enviar a mesma para uma entidade superior.

Mais Notícias