A Câmara de Portalegre está a trabalhar, em parceria com outras instituições, no sentido de instalar na cidade um centro de despiste e rastreio do COVID-19.  

O objectivo, segundo Adelaide Teixeira, presidente da Câmara, é identificar rapidamente possíveis transmissores que estão doentes mas ainda não manifestam sintomas.

Para tal, a Câmara «está em contacto permanente com a ULSNA e já abordou a Universidade de Évora, entre outras entidades, para encontrar respostas que nos permitam ganhar algum tempo e uma janela de oportunidade vital», lê-se num comunicado.  

No sentido de concretizar esta ideia, a edil portalegrense, refere que «os nossos esforços estão direccionados no sentido de a Câmara conseguir comprar kits e material necessário para a realização das análises em Portalegre, criando assim um centro de rastreio e despistagem de quem já esteve em contacto com o vírus» e adianta ainda que, após a sua instalação, e não sendo possível chegar a toda a população, «teríamos de privilegiar a realização dos rastreios em todos os que estão na 1ª linha de combate a esta pandemia, incluindo os que trabalham directamente com idosos e com o público nos diversos serviços em funcionamento».

Mais Notícias