A Direcção-Geral da Saúde (DGS) lançou um manual de orientações na área da alimentação para profissionais de saúde e para a população em geral. O trabalho foi elaborado pela equipa do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável (PNPAS).

A lavagem das mãos, as medidas de etiqueta respiratória e de distanciamento social serão sempre as medidas mais importantes para prevenir a propagação da doença por novo coronavírus (Covid-19).

«Contudo, sabemos que um estado nutricional e de hidratação adequados contribuem, de um modo geral, para um sistema imunitário optimizado e para uma melhor recuperação dos indivíduos em situação de doença», refere a DGS em comunicado.

Por outro lado, lê-se no documento, «o isolamento preventivo (profiláctico), pode contribuir para alterações no comportamento de compra e de consumo de alimentos. Por exemplo, a compra menos frequente e a necessidade de organizar de forma diferente a ida ao supermercado».

Para além destas alterações na forma de gerir o nosso dia-a-dia alimentar, têm surgido nos últimos dias e de forma frequente, diferentes dúvidas que urge esclarecer. Por exemplo, se o vírus pode ser transmitido através dos alimentos, se podemos reforçar o sistema imunitário através de determinados alimentos ou suplementos alimentares ou, ainda, se é seguro amamentar? De forma simples e com a informação actualmente disponível, o manual agora publicado oferece algumas respostas.

O documento inclui também uma secção com os cuidados alimentares a ter por parte a população idosa. Um pior estado nutricional associa-se a um pior prognóstico e a um risco aumentado de complicações em caso de doença aguda.

«Podemos reduzir o risco de complicações com alguns cuidados alimentares básicos que aqui descrevemos. Somos todos agentes de saúde pública!», lembra a DGS.

 Para saber mais consulte o Manual de orientações sobre cuidados com alimentação

Mais Notícias